ARTIGO

Os prejuízos ocasionados pelo mau funcionamento dos rins

Autor: Administrador | Data: 17/12/2018

Indiscutivelmente as consequências inerentes do mau funcionamento dos rins possuem sensível relevância decorrente a correlação dos demais sistemas da fisiologia geral, acarretando repercussões complexas em espectro amplo no organismo, a saber como exemplo o sistema cardiovascular. Em insuficientes renais a elevação da taxa iônica de potássio no organismo, responsável pela contração muscular voluntária dos músculos esqueléticos e de característica similar ao do músculo cardíaco quanto a fibra muscular, possui influência considerável no coração, comprometendo o seu funcionamento podendo levar a arritmias, infarto e insuficiência cardíaca. O comprometimento cardiovascular tem como características aditivas a hipertensão devido a hipervolemia proporcionada por uma dieta inadequada com a concentração de sódio e a não excreção renal. No tocante ao tegumento a hiperfosfatemia leva ao comprometimento cutâneo podendo ocasionar rachaduras e fissuras na pele, além do tropismo com o cálcio que compromete a aderência desse íon que acarreta a fissura, rachadura e fratura de ossos longos, como o fêmur em paciente próximos a terceira idade.  O mau funcionamento renal no que tange a deficiência hormonal dos rins, também acarreta o déficit no amadurecimento dos glóbulos vermelhos em vista a deficiência da vitamina D³ levando ao quadro de anemia necessitando assim de hemotransfusão de hemocomponentes concomitante a terapia renal substitutiva para filtração da unidade sanguínea infundida no paciente. A hipocalcemia típica do paciente renal também demanda de reposição de cálcio para atenuar os desconfortos ocasionado pelo quadro álgico principalmente nos ossos longos. No que tange ao sistema respiratório as demandas de difusibilidade prejudicadas pela crepitação e a congestão pulmonar necessitam de suporte dialítico para amenizar o desconforto respiratório, como em alguns casos também o medicamentoso conservador.  

Em linhas gerais todas as consequências do mau funcionamentos dos rins se concentram na dificuldade da excreção dos excretas metabólicos e nitrogenados levando a toxicidade, como também as alterações de volume comprometendo a frequência cardíaca e respiratória pelo déficit no funcionamento do aparelho cardiovascular e respiratório com foco prioritário no IAM, IC e EAP.


notification notification